Conecte-se conosco

Capital

Ajustes fiscais da gestão Iris Rezende elevarão Goiânia à nota “A” já em 2018

De acordo com Eduardo Scarpa, chefe do Tesouro Municipal, o boletim de finanças dos entes subnacionais da secretaria do Tesouro Nacional não reflete a nova realidade da prefeitura de Goiânia, que desde 2017 tem alcançado superávits primários que impactarão de forma positiva no balanço de 2018

Publicado

em

Os números do Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional na semana passada, e que aponta Goiânia com nota “C”, já não reflete a realidade das finanças do município. A informação é do chefe do Tesouro Municipal, Eduardo Scarpa, que se baseia nos números atuais do balanço da Prefeitura de Goiãnia.

De acordo com Scarpa, os dados divulgados pelo STN dizem respeito à média ponderada do triênio 2015, 2016 e 2017. Segundo ele, os péssimos resultados de 2015 e 2016 puxaram para baixo a nota da Prefeitura de Goiãnia, mas que, dado a melhora dos números já no ano de 2017 e sua evolução também em 2018, o município passará a ser classificado com nota “A” após a divulgação dos resultados fiscais deste ano.

Para Scarpa, os resultados primários positivos de 2017 e o projetado para 2018 de mais de R$ 350 milhões impactarão de forma positiva no cálculo da poupança corrente e o saneamento do déficit mensal de caixa, de quase R$ 31 milhões herdados da gestão anterior, sobretudo pela equalização do déficit da previdência, vai permitir a melhora substancial no quesito liquidez, possivelmente com caixa positivo já em 2018.

Outro ponto positivo destacado por Eduardo Scarpa é o índice de endividamento da Prefeitura, o mais baixo entre todas as capitais, com percentual de apenas 24% da sua Receita Corrente Líquida.

“Nosso índice de Poupança Corrente irá melhorar em razão da saída do exercício 2015 do cálculo e entrada de 2018, que tem maior peso e resultados muito superiores aos anteriores”, avalia Scarpa.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Capital

Projeto Secretário na Escola fecha primeiro semestre com nove edições

Iniciativa da secretaria municipal de Educação e Esporte visa aproximação com comunidade escolar

Publicado

em

Por

Com a finalidade de desburocratizar serviços, a Prefeitura de Goiânia, por meio da secretaria municipal de Educação e Esporte (SME) realiza, ao longo do ano, o projeto Secretário na Escola, no qual a administração da pasta se desloca para instituições de ensino para ouvir demandas e resolver questões pertinentes a comunidade escolar diretamente com a população. No primeiro semestre de 2019, a secretaria realizou nove edições do programa, em escolas e centros municipais de Educação Infantil (Cmei) de diversas regiões da cidade.

Nos dias de projeto, o secretário de Educação e Esporte, professor Marcelo Costa, superintendentes, diretores e gerentes vão até uma unidade escolar escolhida para atender a diretores, professores, alunos e pais com demandas específicas da instituição. O projeto contempla atendimentos nas áreas de alimentação educacional, acompanhamento pedagógico, consultoria em esporte, gestão de pessoas, acompanhamento da rede física e consultoria para prestação de contas. Além disso, diretoras de escolas e Cmeis da região também são convidadas para despachar pessoalmente suas questões com o corpo diretivo da SME.

A primeira edição de 2019 foi na escola municipal Coronel José Viana Alves, localizada no setor Cândida de Morais. Na ocasião, o projeto realizou nove atendimentos com a comunidade escolar. Durante o semestre, o Secretário na Escola fez cerca de 80 atendimentos, entre demandas pessoais e institucionais. Uma das unidades contempladas foi a escola municipal de tempo integral Dona Belinha, na Vila Isaura, e a diretora Klícia Rayanne destacou que “esse contato é essencial, não temos tempo para sentar e dialogar na SME. Essas trocas são feitas justamente quando ele vem à escola”.

Continue Lendo

Capital

Iris aposta em parcerias público-privadas para requalificar novos espaços em Goiânia

Revitalização da praça do cruzamento das ruas T-55 com T-30, no setor Bueno, será entregue nos próximos dias. Local passa por série de mudanças para atender aos conceitos de sustentabilidade e mobilidade

Publicado

em

Por

O prefeito Iris Rezende avança na consolidação de parcerias público-privadas (PPPs) para requalificar espaços em Goiânia. A revitalização da praça do cruzamento das ruas T-55 com T-30, no setor Bueno está na reta final. A expectativa é de que a entrega aconteça nos próximos dias. O local passa por série de mudanças para atender aos conceitos de sustentabilidade e mobilidade.

O destaque dessa requalificação é um pergolado construído no centro da praça. O elemento tem uma base de concreto com a cobertura de madeira para compor com os dois flamboyants existentes no local. Nesta semana, os servidores da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) trabalham montagem da cobertura de madeira e na instalação dos bancos.

De acordo com o engenheiro da Companhia, Rafael Pacheco, a praça recebe bancos de madeira nos formatos de prancha e bloco fabricados pelos servidores do órgão. As madeiras são reaproveitadas da poda e extirpação de árvores do município e para sustentar os mesmos, sucatas de pontas de eixo dos caminhões da Comurg foram reutilizadas como pés. “A medida propõe reduzir os custos da obra e reaproveita o que seria descartado”, afirma.

O trabalho segue em ritmo intenso. Enquanto uma equipe realiza aplicação dos materiais, outra trabalha na produção do mobiliário urbano e outras fazem o plantio, pintura e limpeza. O projeto de ajardinamento incluiu o plantio de seis palmeiras e plantas ornamentais. Forração morta com o uso de cascas de madeiras, pedras e outros elementos também está inclusa no projeto. Para realçar este trabalho, a companhia vai instalar uma iluminação com refletores nas cores verde e âmbar nas palmeiras e nos flamboyants. Já o pergolado receberá uma arandela especial.

De acordo com o presidente do órgão, Aristóteles de Paula, o projeto ainda inclui um calçamento de concreto que será aliado ao piso drenante. A proposta é deixar o espaço mais bonito e confortável, bem como contribuir com escoamento da água para o solo. As novas calçadas também terão piso tátil.  Bancos de madeiras e lixeiras também fixados no local.

A praça possui 560 m2 e surgiu como uma rotatória na construção do Setor Bueno, nos anos de 1960. Os trabalhos são executados pelos servidores da Comurg e as empresas parceiras disponibilizam parte dos materiais. A previsão é concluir a obra nos próximos 15 dias.

Continue Lendo