Conecte-se conosco

Brasil

Bolsonaro vai se deslocar em “cápsula presidencial” composta de cinco carros blindados iguais para evitar reconhecimento e garantir maior segurança

Além de Brasília, os veículos ficarão disponíveis em outros estados, como Rio de Janeiro, para fazer a segurança do presidente em caso de viagens.

Publicado

em

Em 7 de setembro o então candidato a presidência levou facada no tórax

A segurança do novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), terá a disposição, a partir de 2019, 30 veículos novos para escolta sendo 12 blindados. Após sofrer facada durante campanha, em 7 de setembro, em Juíz de Fora, Minas Gerais, o próximo presidente terá segurança reforçada e vigiada 24 horas por dia, esquema que já acontece com principais  líderes dos grandes países.

O edital do governo Temer determina aquisição de 30 veículos ao preço de R$ 5,6 milhões. Pregão será realizado no próximo dia 21.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) abriu concorrência para renovar a frota de veículos que fazem a escolta do presidente e do vice-presidente da República. Serão adquiridos 30 carros, dos quais 12 blindados.

O edital foi publicado na edição da última quinta-feira (8) do “Diário Oficial da União”. O pregão eletrônico será realizado no próximo dia 21, às 9h30.

Os carros farão a escolta do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e do vice, general Hamilton Mourão, a partir de 2019.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, afirmou que a decisão de “redimensionar” a segurança do presidente e do vice foi tomada em razão do atentado sofrido por Bolsonaro durante a campanha eleitoral e por “ameaças” à integridade do presidente eleito.

‘’O GSI trabalha para redimensionar a estrutura da segurança, tendo em conta as circunstâncias especiais do presidente eleito, que já sofreu atentado e segue sofrendo ameaças à sua integridade física. Os padrões de segurança estabelecidos se estenderão ao vice presidente eleito, General Hamilton Mourão”, afirmou Etchegoyen.

O edital determina que 12 desses 30 carros sejam blindados, do tipo executivo e com características mistas: escolta e policial. A blindagem permite proteção contra tiros de submetralhadores e pistolas 9 milímetros.

A licitação estabelece a compra de 30 automóveis. O valor estimado é de R$ 5,6 milhões. Os veículos ficarão sob administração do Departamento de Segurança Presidencial.

Com informações do Portal G1

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Revelada lista de beneficiários de empréstimos do BNDES para compra de jatinhos. Confira

Publicado

em

O Antagonista, site de notícias e opiniões, revelou a lista de beneficiários de empréstimos do BNDES para a compra de jatinhos da Embraer engloba banqueiros, empresários, advogados e artistas.Entre 2009 e 2014, o banco liberou R$ 1,9 bilhão para 134 operações de crédito a juros subsidiados, que variaram de 2,5% a 8,7% ao ano.

A área técnica do BNDES calcula em R$ 700 milhões o prejuízo com o programa. destaque para Rubens Menin, da MRV Engenharia, e Flávio Rocha, da Riachuelo.

Menin, que se prepara para lançar a CNN Brasil, é conhecido apoiador do PR. Rocha, por outro lado, defendeu a candidatura de Jair Bolsonaro.

Também está na relação do BNDES o empresário Mario Celso Lopes, ex-sócio dos irmãos Joesley e Wesley Batista, que também se aproveitaram da política adotada pelos governos Lula e Dilma.

MCL, como é conhecido, foi alvo da Operação Greenfield, que investiga o financiamento do BNDES à Eldorado Celulose. Entre 2010 e 2012, ele adquiriu duas aeronaves da Embraer a juros subsidiados.

Outro beneficiário foi o empresário Artur Figueiredo, diretor de fundos da corretora Planner, também investigada na Greenfield.

Aproveitaram o programa do BNDES o advogado Pedro H. Xavier, que defendeu o ex-diretor da Galvão Engenharia Erton Medeiros, e o doleiro Carlos Habib Chater, parceiro de Alberto Youssef e dono do Posto da Torre, marco zero da Lava Jato.

O BNDES financiou ainda os jatinhos de Wilson Quintella, da Estre Ambiental, outro preso na Lava Jato, e de Valdir Piran, da Piran Participações, detido na Operação Ararath, que revelou esquema de mensalinho na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Na longa lista de empréstimos para a compra de aeronaves consta também a Confederal Vigilância, do ex-senador Eunício Oliveira.

Continue Lendo

Brasil

EXTRA | Bolsonaro quer mudança histórica com drástica queda de juros para crédito imobiliário

Publicado

em

Caixa fará mudança histórica no crédito imobiliário, diz Bolsonaro

A intenção é reduzir em até 31,5% os juros dos financiamentos imobiliários

O presidente Jair Bolsonaro informou que anunciará na próxima terça-feira (20) mudanças nas regras de concessão de crédito imobiliário.

Em live nas redes sociais, ele disse que a medida preparada pela Caixa Econômica Federal “mudará a vida dos brasileiros” e deve estimular a geração de emprego no país.

“A Caixa vai anunciar uma coisa que mudará a vida dos brasileiros. A gente vai mudar a história do crédito imobiliário”, disse.

A intenção do Palácio do Planalto é anunciar uma redução de até 31,5% dos juros dos financiamentos imobiliários

Continue Lendo