Conecte-se conosco

Estado

Calote: José Eliton não empenha e nem deixa dinheiro em caixa para pagar folha dos servidores de dezembro, diz Caiado

Situação foi classificada como crítica pelo governador eleito, Ronaldo Caiado (DEM), que avisou que não tem condições nem financeira e nem jurídica de quitar a folha de dezembro dentro do prazo. Segundo o democrata, janeiro deve ser pago primeiro do que dezembro de 2018.

Publicado

em

O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse hoje, 26, em entrevista coletiva, que o Estado não terá dinheiro para pagamento da folha de dezembro no prazo constitucional, ou seja, até o dia 10 de janeiro próximo. Segundo Caiado, o atual governo de José Eliton está deixando o caixa do Estado com uma indisponibilidade financeira na ordem de R$ 3,6 bilhões. Destes, R$ 1,68 bilhão seriam referentes à folha de pagamento.

De acordo com Caiado, não é possível fazer uma previsão do pagamento, já que não há dinheiro em caixa e nem o empenho, que seria a condição jurídica para que os salários de dezembro fossem pagos, mas que já orientou sua equipe para buscar soluções a fim de resolver o problema. “Nós pagaremos e quitaremos o mês de janeiro e vou imediatamente já pedir minha assessoria que busque alternativas para a gente fazer qualquer tipo de renegociação”, salientou.

Na entrevista, Caiado lembrou que vai receber o Estado com um rombo orçamentário de aproximadamente R$ 13,6 bilhões. O democrata afirma que há um colapso na área da saúde, com as OSs cobrando mais de R$ 280 milhões em repasses não realizados pelo governo, bolsas universitárias que não são pagas há mais de dez meses, além dos salários dos servidores em aberto.

Mais lidas