Conecte-se conosco

Estado

Candidato a PGJ, promotor Fernando Krebs promete aumentar o número de GAECOs e criar força-tarefa para investigar rombos no Estado

Promotor há 27 anos, Krebs disse que vai priorizar a atividade fim do MP-GO e trazê-lo para mais próximo do cidadão. Ele promete, ainda, enfrentar a máfia dos combustíveis em Goiás

Publicado

em

Um dos nove inscritos para a eleição que vai definir a lista tríplice dos nomes que serão apresentados ao governador Ronaldo Caiado para a escolha do próximo Procurador-Geral de Justiça de Goiás, o promotor Fernando Krebs divulgou a lista de suas propostas para a gestão do Ministério Público, caso seja o escolhido para chefiar o órgão ministerial goiano.

Segundo Krebs, o momento vivido por Goiás e pelo Brasil clama por um Ministério Público que priorize o combate à corrupção, passada e atual, em todos os níveis de governo e que se aproxime mais da sociedade, de onde, efetivamente, emana a sua legitimidade.

“É hora de retomar nossas melhores origens e caminhar ombreados com o cidadão, nosso único patrão, oferecendo-lhe uma atuação cada vez melhor e mais eficiente. Para tanto, é preciso retomar nosso papel de protagonismo jurídico atuando ativamente na propositura de alterações legislativas que, de um lado otimizem o sistema de repressão e punição às mazelas da corrupção e da criminalidade, e de outro, fortaleçam e facilitem o exercício pleno de nossas atribuições”, explica.

Os eixos principais do programa de gestão do candidato Fernando Krebs estão assim estruturados: 1) Combate à corrupção ao crime organizado; 2) Foco em resultados para a sociedade goiana, mediante a priorização de recursos, apoio e ações voltadas para a atividade fim do membro do Ministério Público; 3) Legalidade, eficiência e transparência; 4) Valorização e capacitação do quadro de membros e servidores da Instituição.

Fernando Krebs pretende aumentar o número de Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), bem como os recursos humanos e materiais dos mesmos, utilizando-se de convênios com o Estado e o Ministério da Justiça e Segurança Púbica.

Outra promessa do candidato a Procurador-Geral de Justiça é a criação de três forças-tarefas específicas, uma destinada a investigar o rombo financeiro do Estado, investigando e promovendo a responsabilidade de eventuais culpados, inclusive, buscando o ressarcimento do erário, outra destinada ao combate à criminalidade organizada dirigida por presidiários instalados no sistema prisional goiano e uma terceira destinada a desbaratar o cartel de combustíveis em Goiânia.

Leia o programa na íntegra clicando aqui

Mais lidas