Conecte-se conosco

Estado

“Enel lucrou mais de R$1,5 bilhão em Goiás e remeteu todo o dinheiro ao exterior, diz Caiado”

Em entrevista transmitida em rede, para todo o Estado, o governador destacou que a empresa cobra tarifa muito alta do consumidor e não oferece serviço de qualidade

Publicado

em

Dentre os temas abordados, um dos mais comentados pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) foi a situação da Enel e a má qualidade dos serviços prestados pela empresa. (Foto: Governo)

O governador Ronaldo Caiado fez mais um balanço de seus primeiros meses à frente do governo de Goiás, ao falar ao vivo a 35 emissoras de rádio sintonizadas em cadeia durante o programa “Fala Goiás em Rede”, transmitido pelas Rádios Brasil Central 1270 AM e 90,1 FM, na manhã desta sexta-feira (26/4). Dentre os temas abordados, um dos mais comentados foi a situação da Enel e a má qualidade dos serviços prestados pela empresa no Estado.

Questionado sobre o assunto, o governador informou que foi publicada, nesta sexta, 24, no Diário Oficial, a lei que sancionou o Projeto de Lei nº 757/19, de autoria do deputado Paulo Cezar Martins (MDB), que revoga a Lei nº 19.473/16 e a concessão de crédito outorgado de ICMS à Celg-D, atual Enel.

“Apesar de não fazer um trabalho para atender o consumidor goiano, ela teve uma lucratividade de mais de R$ 1,5 bilhão em 2018 e remeteu todo esse dinheiro para o exterior. Além do mais, cobra uma tarifa alta do consumidor goiano, que não tem a reciprocidade do investimento”, criticou Caiado.

O governador afirmou ainda que, em 127 dias de governo, já foram realizados 14 encontros com representantes da diretoria da Enel. “Quando entrei no governo, tive a coragem de enfrentar esta empresa. Não vamos admitir que façam apenas caixa para remeter para Roma, sem fazer aqui aplicação do dinheiro corretamente”, disse o governador, lembrando que há registros de residências que estão esperando pelo fornecimento de energia elétrica há cerca de três anos.

Caiado disse ainda que uma nova reunião entre a diretoria nacional da Enel e representantes dos governos estadual e federal está prevista para a próxima semana. “É urgente tirar Goiás dessa situação de garroteamento por falta de energia elétrica”, enfatizou.

Credeqs

Outro tema amplamente abordado durante a entrevista foi a situação dos Centros Estaduais de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeqs). Sobre o assunto, o governador foi categórico ao afirmar que “as obras dos Credeqs são faraônicas, com custo altíssimo, e com resultados extremamente limitados”.

Segundo ele, é preciso ampliar o número de leitos destinados ao tratamento de dependentes de drogas e álcool, mas também se faz necessário instituir uma rede de apoio que preste assistência continuada aos pacientes para posterior reinserção na sociedade.

“Junto com a Secretaria de Cidadania, estamos ampliando convênios com instituições religiosas e associações constituídas legalmente, para desenvolverem esse trabalho de suporte e orientação. Aí, sim, teremos um maior percentual de recuperação. A experiência mostra que só tratar em Credeq, sem continuidade do tratamento, não funciona”, concluiu.

Caiado disse ainda que pretende desenvolver uma estrutura de atendimento a dependentes químicos nas Policlínicas que o governo quer construir, para descentralizar o atendimento de saúde. Assim, as Policlínicas poderão fazer este trabalho, deixando apenas os casos mais graves para Goiânia.

Ferrovia Norte-Sul

O governador também revelou sua expectativa em relação à Ferrovia Norte-Sul, que deve entrar em operação definitiva nos próximos anos de seu mandato. “Será a ressurreição do Norte goiano e do Vale do Araguaia”, aposta. Caiado comentou que o maior avanço em sua articulação, com o apoio do ministro da Infraestrutura,Tarcísio Freitas, e das bancadas goianas no Congresso, foi que, ao obter a outorga por mais 30 anos, a Vale do Rio Doce, como contrapartida, ficou encarregada de construir o trecho entre Mara Rosa e Campinorte.

“A ferrovia parte dali e vai até Água Boa (MT), passando perto de Nova Crixás e Mozarlândia. Assim, seremos competitivos, com uma ferrovia de 300 quilômetros que não contou com nenhuma verba de governo federal, mas de uma empresa, que irá finalizar o trabalho daqui a 4 anos”, projetou. O governador reforçou ainda que a visão logística do governo não pode se restringir a uma matriz de transportes limitada ao uso de caminhões e carretas.

Saúde, empreendedorismo e habitação

Questionado sobre a situação da Santa Casa de Misericórdia e do Hospital Evangélico Goiano, ambos em Anápolis, o governador lembrou que os repasses mensais foram regularizados, mas a gestão anterior deixou de fazer os repasses durante 13 meses, o que culminou em um débito com municípios, fornecedoras de medicamentos e Organizações Sociais (OS) que ultrapassa a cifra de R$ 750 milhões. O governador disse ainda que está promovendo um encontro de contas com as OSs que administram unidades de Saúde para a quitação de débitos.

Ao falar sobre políticas voltadas aos microempreendedores, Caiado destacou que o Governo do Estado dispõe hoje de R$ 7 milhões em linhas de crédito para capacitação. A respeito do Meio Ambiente, lembrou que o primo já falecido, o ambientalista Leolídio Caiado, foi um dos maiores defensores e estudiosos do Rio Araguaia, e que firmará parceria com o Governo do Mato Grosso, para que a política de fiscalização ambiental dos dois Estados seja unificada.

Perguntado sobre as políticas do governo para Habitação, o governador ressaltou que mais de 30 mil residências em Goiás não têm esgotamento sanitário, água tratada, energia elétrica ou parede de tijolo. E anunciou que os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Habitação, Gustavo Canuto, virão a Goiânia para anunciar a liberação de R$ 150 milhões para obras de habitação em Goiás.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Reeducandas do presídio feminino recebem diplomas de formação em assistente de cozinha

Publicado

em

Aconteceu nesta última terça 16, na Penitenciária Feminina Consuelo Nasser, a cerimônia de formatura de reeducandas daquela unidade prisional, integrantes do Projeto Cozinha e Voz – Edição Libertando Sonhos, idealizado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). O projeto profissionalizou as detentas em Assistente de Cozinha, sob coordenação técnica da chef e empresária Paola Carosella, estrela do programa de competição culinária MasterChef, da Band. Na solenidade esteve presente a Diretora Jurídica do Grupo Odilon Santos, Patricia Areal, representando o Grupo, que já emprega em uma de suas empresas – a Rápido Araguaia – uma egressa do presídio e que está disponibilizando a uma das formandas de hoje outra vaga de trabalho formal em uma das garagens da empresa. Esta é mais uma ação de responsabilidade social do Grupo Odilon Santos, que é parceiro também do Projeto Longe da Rua, Perto dos Sonhos, com foco em pessoas em situação de rua.

Continue Lendo

Estado

Caiado recebe representantes do Kaikan e convite para participar do Odori 2019

Publicado

em

Eento deve reunir cerca de 8 mil visitantes e será realizado nos dias 23 e 24 de agosto, em Goiânia_

Representantes da Associação Nipo Brasileira de Goiás (ANBG) visitaram o governador Ronaldo Caiado nesta segunda-feira (15/7) e fizeram pessoalmente o convite para o Bon Odori 2019, que será realizado nos dias 23 e 24 de agosto, no clube Kaikan, em Goiânia. Caiado garantiu que estará presente. “As minhas ligações e o meu respeito à Associação Nipo Brasileira vêm de longa data. Até pela cultura, que é algo que admiro muito, e vocês conseguem mantê-la viva”, parabenizou. O exemplo, disse, é inspiração para manter também as tradições goianas. “Esse é um ponto forte. Trabalho para que Goiás preserve a sua história e suas tradições.”

Os representantes explicaram como funciona o Bon Odori e a importância do evento para Goiás. “A palavra Bon Odori significa na cultura japonesa a celebração em todas as colônias do mundo inteiro. Ao invés de ser o Dia de Finados, em que lembramos os antepassados com tristeza, para nós é motivo de festa e alegria. Significa a junção das palavras Reza e Dança”, informou o presidente do Conselho Deliberativo da ANBG, Jadir Matsuy.

Ao comentar a relevância das flores de cerejeiras, um dos símbolos do Japão, Ronaldo Caiado contou que adoraria receber um exemplar para colocar no Jardim do Palácio das Esmeraldas. “É uma forma de prestigiar a cultura japonesa em Goiás”, disse. “Vamos providenciar. Sabe como é promessa de japonês? Não deixa de ser cumprida”, respondeu Jadir Matsuy.

Durante a reunião, o presidente da ANBG, Marco Túlio, pontuou que o Bon Odori é uma forma de divulgar Goiás para o Brasil, uma vez que a celebração é considerada a maior realizada dentro de uma Associação em todo o País. “Temos uma ligação cultural muito forte com o Japão, através de nossos pais, e queremos unir a cultura japonesa com o que tem de melhor de Goiás. Temos hoje 2 milhões de nipo descendentes no Brasil e 800 famílias em Goiás.”

Ao longo dos 17 anos de existência, o Bon Odori cresceu e passou a receber cerca de oito mil visitantes em cada edição, e para a realização do evento, a Associação conta com auxílio de 400 voluntários, que fazem toda a organização durante quatro meses, com intensificação dos trabalhos nos meses de julho e agosto.

*Apoio*

Os representantes solicitaram apoio do Governo de Goiás para a execução da festa tradicional. A Associação é uma entidade sem fins lucrativos e, por isso, conta com a colaboração do poder público e demais entidades. Em resposta, Caiado explicou que o Estado não dispõe de recursos financeiros para contribuir, mas já formalizou auxílio com cadeiras, mesas, água, entre outros itens oriundos da Saneago e do Detran, para ajudar na realização do festival.

“Japonês não tem muita tradição política, mas isso também faz parte da cultura. Assim que se define o governante, devemos manter a lealdade. Pode contar conosco sempre que precisar”, afirmou o conselheiro Jadir Matsuy, em agradecimento. Sussumo Taia, também conselheiro da Associação e amigo do governador, falou do respeito e da admiração que Caiado cultiva nos goianos. “O senhor hoje é uma figura querida e amada. Eu pude participar de todas as suas vitórias. Por isso aprendi a te amar e te respeitar. Sabemos do seu potencial. Conte com nosso apoio e nossa boa vontade”, enfatizou Sussumo.

Em reconhecimento aos elogios, o governador firmou o compromisso de participar do evento. “Eu tenho por vocês uma admiração muito grande, dessa cultura, e como goiano vou lutar muito para pelo menos tentar buscar cada vez mais isso”, concluiu. Também participou da reunião o deputado estadual Eduardo Prado.

Continue Lendo