Conecte-se conosco

Capital

Fábrica chinesa de drones pode ser instalada em Goiânia

Secretários de Finanças e Governo apresentam Goiânia a investidores chineses. Objetivo é atrair indústrias de tecnologia para a Capital

Publicado

em

Alessandro Melo, secretário de Finanças e Paulo Ortegal, secretário de governo

A localização estratégica de Goiânia, favorável à logística de mercadorias para outros Estados brasileiros e até mesmo para países adjacentes, despertou interesse de investidores chineses, que já cogitam instalar na cidade uma fábrica de veículos aéreos não tripulados, popularmente conhecidos como drones. A intenção de desenvolver operações industriais na Capital é um dos efeitos da apresentação da cidade a investidores estrangeiros, que está sendo feita desde a última segunda-feira, 19, pelos secretários de Finanças, Alessandro Melo, e de Governo, Paulo Ortegal, que estão em missão na China.

O objetivo da viagem é atrair investimentos privados, principalmente na área de tecnologia. Além da fábrica de drones, Alessandro e Ortegal estiveram com empresários que atuam no setor de produção de diodo emissor de luz, também conhecido pela sigla em inglês LED; e células fotovoltaicas. “Estamos em busca de novos empreendimentos em Goiânia, inclusive os que melhorem e ampliem nosso parque industrial. Induzir investimentos é uma missão que nos foi dada pelo prefeito Iris Rezende porque ele entende que atrair empresas é uma forma do município participar do desenvolvimento econômico, de viabilizarmos a adoção conjunta de medidas que podem impactar positivamente na renda não só de Goiânia, mas também do Estado de Goiás, além de gerar empregos diretos e indiretos com absorção da mão de obra local”, explica Alessandro Melo.

Após a missão, que termina neste sábado, 24, grupos chineses que participaram da road show virão à Goiânia para conhecer pessoalmente os potenciais da cidade, a localização, que favorece o processo de planejamento, execução e controle eficiente do transporte, movimentação e armazenamento de mercadorias; o perfil da mão de obra, entre outras características essenciais a cada tipo de negócio. “Estamos em uma região da China que está se desenvolvendo com mais vigor e busca agora alternativas de expansão econômica. A economia daqui está muito relacionada à agropecuária e eles se interessaram por Goiânia e por Goiás também pelas similaridades do perfil econômico de produção”, conta o titular da Sefin. Os secretários estão em missão oficial na cidade de Harbin, no nordeste chinês, com o propósito de captar investimentos que valorizem as atividades produtivas e que elevem o nível de vida da população.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas