Conecte-se conosco

Estado

Governo do Estado negocia liberação de água de reservatórios para equilibrar vazão do Meia Ponte

Medida foi anunciada pelo governador Ronaldo Caiado durante entrevista coletiva. Do total de 400 reservatórios mapeados, 70 possuem 42 milhões de metros cúbicos de água reservada, informa secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis. “A ideia é negociar com cada produtor a liberação inicial de 30% dos reservatórios para auxiliar no aumento do nível de água na bacia”, destaca

Publicado

em

Governador Ronaldo Caiado e secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis, sobrevoam região da bacia do Meia Ponte: negociação com proprietários de reservatórios visa liberação progressiva da água para sustentar maior equilíbrio na vazão do rio. (Foto: Divulgação)

O Governo de Goiás negocia com produtores para que a água de reservatórios particulares seja utilizada com o propósito de equilibrar a vazão na bacia do Rio Meia Ponte. A medida, que integra um conjunto de ações emergenciais, foi anunciada nesta quarta-feira (11/09) pelo governador Ronaldo Caiado durante entrevista coletiva no Palácio Pedro Ludovico, ao lado da secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis, e do presidente da Saneago, Ricardo Soavinski.

“Nós temos 400 reservatórios mapeados acima do ponto de captação do Rio Meia Ponte”, informa Andréa Vulcanis.

“Destes, 70 têm acima de 2 hectares de espelho d’água. Somente eles representam 42 milhões de metros cúbicos de água reservada”, enumera. “São neles que haverá um esforço de negociação com os seus proprietários para que haja uma liberação progressiva da água para sustentar um maior equilíbrio na vazão”, complementa. Ao lado do governador Ronaldo Caiado, a secretária sobrevoou a região da bacia logo após entrevista coletiva.

De acordo com a secretária, o esforço será colocado em prática para evitar que a vazão na bacia do Meia Ponte fique abaixo de 1.500 l/s, que é o nível crítico que pode gerar ações voltadas para o racionamento de água em Goiânia e em Aparecida de Goiânia.

Segundo Andréa Vulcanis, a ideia é negociar com cada produtor a liberação inicial de 30% dos reservatórios para auxiliar no aumento do nível da água. “Já estamos conversando com os detentores destes reservatórios para que haja uma liberação progressiva”, explica. Ela lembra que não adianta liberar mais água do que a necessidade porque nem há onde reservar. “Na medida em que houver uma redução da vazão, abre-se o reservatório, e vamos progredindo a partir dos mais próximos do ponto de captação até os mais distantes”, pontua.

A média da vazão vinha se mantendo em 2.700 l/s desde o dia 14 de agosto, mas desde o final de semana há registros de quedas abaixo de 2.300 l/s. O fato sinalizou que muitos produtores estavam desrespeitando a proibição de irrigação durante o dia e a redução de 50% na outorga de captação. Isso levou o governo a intensificar a fiscalização, com aplicação de multas e notificações em propriedades nos nove municípios que integram a Bacia do Meia Ponte. Por determinação do governador Ronaldo Caiado, o trabalho de fiscalização foi reforçado na terça-feira (10/09) com o aumento de equipes de fiscais em campo, uso de drones, aeronaves e embarcações de forças de segurança pública.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Legislação histórica de Goiás ganha destaque e novo espaço, que reúne os atos e documentos que marcaram a vida dos goianos em um só lugar

Em iniciativa inédita, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Casa Civil, passou a disponibilizar nesta quinta-feira, dia 12, um hotsite especial com conteúdo que destaca a legislação histórica do nosso Estado

Publicado

em

A Secretaria da Casa Civil do Governo de goiás lança um novo componente, elaborado em parceria pelas áreas de Tecnologia da Informação e de Legislação,  que concentra os atos oficiais que marcaram a formação institucional do Estado, o desenvolvimento e as mudanças sociais, possibilitando que os cidadãos conheçam as leis goianas a partir do ano de 1822.

Entre outros documentos, o novo ambiente concentra as cinco versões que já estiveram em vigor da Constituição Estadual de Goiás, as estruturas administrativas do Estado no passado e a criação e organização de comarcas judiciais. Atos que marcaram profundamente a história de Goiás, como o Código Criminal de 1901, os documentos oficiais para a edificação e transferência da capital para Goiânia e o desmembramento do Distrito Federal, também fazem parte da seleção de leis disponibilizada.

De acordo com o titular da pasta, secretário Anderson Máximo, a ação é parte do esforço da gestão, não só de oferecer maior transparência aos cidadãos, mas de valorizar as tradições e a caminhada que construiu a identidade do povo goiano. “Essa iniciativa vem oferecer aos goianos a possibilidade de revisitar a nossa história. É uma determinação do governador Ronaldo Caiado, de valorizar nossa goianidade, nossas raízes, e uma forma de preservar e dar visibilidade a atos oficiais que retratam momentos importantes de um passado que é de todos nós”, afirma o secretário, destacando que a Casa Civil tem trabalhado para se tornar a cada dia uma secretaria mais cidadã, mais próxima da sociedade.

Entre e conheça nossa Legislação Histórica.

Continue Lendo

Estado

Combatentes controlam incêndio noParque Estadual da Serra Dourada

Publicado

em

Por

Equipes utilizaram técnica de “contrafogo” para apagar focos da queimada que atingiu mais de 3,2 mil hectares do parque estadual entre Goiás, Buriti de Goiás e Mossâmedes

O Corpo de Bombeiros e as equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) conseguiram controlar o incêndio que atingia desde a última terça-feira (10/09) o Parque Estadual da Serra Dourada (PESD), localizado entre os municípios de Goiás, Buriti de Goiás e Mossâmedes. Mais de 40 combatentes participaram da operação.

Uma equipe irá pernoitar no alto da Serra Dourada para monitorar a situação durante a noite e dar sequência aos trabalhos de rescaldo. Os trabalhos de monitoramento permanecem durante todo o fim de semana. Segundo informações de combantentes e brigadistas, foi preciso usar o chamado “contrafogo” para combater os focos de incêndio.

Até o último cálculo feito pela Semad, o fogo havia consumido uma área superior a 3,2 mil hectares, em uma área de difícil acesso. Um novo balanço deve ser feito pelas equipes na manhã deste sábado (14/09), sob o comando de Maurício Jácomo, analista da Semad e chefe do parque, mas já é o maior incêndio em unidade de conservação estadual em 2019.

Um dos maiores patrimônios ecológicos do Estado de Goiás, o Parque Estadual da Serra Dourada possui uma área de 30 mil hectares, que concentram belezas naturais, cachoeiras e uma rica diversidade faunística e

Continue Lendo