Conecte-se conosco

Mundo

Gravação pode incriminar príncipe saudita à morte de jornalista, diz NY Times

Segundo matéria do ‘NY Times’, um dos 15 acusados pela morte do jornalista teria pedido para ‘avisar ao chefe’ sobre crime em suposto telefonema para assessor do príncipe. Saudita Jamal Khashoggi foi morto dentro do consulado de seu país em Istambul.

Publicado

em

Uma gravação ligada ao assassinato do jornalista Jamal Khashoggi está sendo vista como uma indicação de que o príncipe saudita Mohammed Bin Salman teria envolvimento direto no caso, de acordo com matéria desta segunda-feira (12) do “New York Times”.

Três pessoas que ouviram o conteúdo da gravação, coletada pela inteligência turca, disseram ao jornal que ela contém a voz de Abdulaziz Mutreb, um dos 15 acusados pela morte, conversando com um superior por telefone, pedindo a este que “avise ao seu chefe” que o trabalho havia sido feito.

Mutreb é um agente de segurança que viajava com frequência para acompanhar o príncipe Mohammed, ainda conforme o “NY Times”. E, segundo a inteligência turca, o telefonema gravado teria sido feito para um dos assessores do príncipe.

No entanto, o jornal também deixa claro que o nome de Mohammed Bin Salman não é citado em nenhum momento, e diz que Mutreb poderia estar mal informado sobre a origem da ordem.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas