Conecte-se conosco

Mundo

Grupo de voluntários quer retirar 10 toneladas de lixo do Everest

Publicado

em

Um time de voluntários está empenhado na difícil e ambiciosa tarefa de limpar o monte Everest. Após décadas de alpinismo, o pico mais alto do planeta está coberto de lixo de todo tipo, o que inclui os cadáveres dos que morreram na tentativa de chegar e voltar do cume.

Até agora, em duas semanas de trabalho, o grupo já conseguiu recolher três toneladas de lixo, de acordo com a AFP. A equipe de limpeza conta com 14 membros e tem o objetivo de retirar dez toneladas de detritos em 45 dias.

O Everest Cleaning Campaign retirou da montanha latas vazias, garrafas plásticas e material descartável usado pelos alpinistas. Além disso, quatro corpos também foram localizados a 8.848 metros de altura.

Por causa do aquecimento global, a neve vem derretendo mais rapidamente no Everest expondo um número maior de cadáveres. Mais de 200 alpinistas já morrerem na montanha desde 1922. A maior parte dos corpos continua no Everest.

Um helicóptero militar foi usado para ajudar na remoção do lixo.

Desde 2014, o governo nepalês oferece recompensa para quem voltar à base da montanha com ao menos 8 kg de lixo. E em fevereiro a China proibiu os turistas que não forem escalar o Everest de visitar seu lado da montanha.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

NASA emite alerta que mega asteroide na direção da Terra tem chegada prevista para dia 3 de Outubro

Desvio na rota pode fazer com que asteroide colide com o planeta terra: o que poderia significar o fim da espécie humana. No momento não há risco de colisão.

Publicado

em

Por

O setor de rastreamento da NASA informou que um asteroide de 340m de diâmetro e 55 milhões de toneladas está a caminho da Terra, com chegada prevista para 3 de outubro. O risco de cataclismo é baixo, mas caso o asteroide saia de sua rota e entre no planeta, sua força destrutiva será igual a 2.700 megaton — para se ter ideia, a bomba de Hiroshima tinha entre 13 e 18 quiloton.

Chamado de FT3, o asteroide será o primeiro de 165 aproximações esperadas pela NASA entre 2019 e 2116. Com o tempo será possível determinar se as possibilidades de colisão irão aumentar ou diminuir. Caso entrasse na atmosfera terrestre, o FT3 ganharia uma velocidade de 45.500 km/h.

O asteroide é uma rocha espacial que circunda o Sol dentro do cinturão entre Marte e Júpiter. A NASA vem monitorando sua rota desde 2007 e diz que há 99,9999908% de chances dele não acertar à Terra.

Potencialmente, no caso da mudança de rota dias antes de uma suposta colisão, pouco poderia ser feito. “Um asteroide em uma trajetória de impacto na Terra não poderia ser abatido nos últimos minutos ou mesmo horas antes do impacto”, afirma a agência.

Basta esperar e torcer para que o FT3 siga seu curso normal.

Continue Lendo

Mundo

Trump recua em retórica contra Irã e se diz aberto a acordo

Publicado

em

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou neste sábado que aplicaria novas sanções ao Irã, mas também se disse disposto a um acordo para ajudar a castigada economia do país, em um aparente movimento para diminuir as tensões desde a derrubada de um drone americano nesta semana pela república islâmica.

Continue Lendo