Conecte-se conosco

Estado

Morre Ingrid Nasser, filha de Júlio Nasser e neta de Batista Custódio

Publicado

em

Morreu nesta quarta-feira, 5, por volta das 13h, a estudante Ingrid Nasser, de 20 anos, filha do presidente do Diário da Manhã, Júlio Nasser, e neta do fundador do jornal, Batista Custódio.

Conforme texto publicado no site do DM, Ingrid era uma jovem culta, frequentava aulas de mandarim na Escola Modelo de Língua Japonesa de Goiás e cursou Química na Universidade Federal de Goiás (UFG).

“A principal linha de investigação da polícia  é suicídio, já que Ingrid vinha sofrendo com forte depressão”, afirma o DM.

Júlio perdeu da mesma forma o irmão Fábio Nasser e a mãe, Consuelo Nasser.

A tragédia causa comoção no universo jornalístico e político, já que pai e avô da jovem são conhecidos das autoridades. Na tarde desta quarta-feira, o prefeito de Goiânia Iris Rezende utilizou as redes sociais com uma nota de pesar.

“Lamento profundamente a morte prematura de Ingrid Nasser, neta do amigo jornalista Batista Custódio e filha do diretor do Diário da Manhã, Júlio Nasser. Peço a Deus consolo à família e amigos neste momento de dor imensurável”.

Júlio utilizou as redes sociais para se despedir da filha: “Ingrid Nasser, porque você foi tão cedo? Papai te ama e vai sentir sua falta pelo resto da minha vida”.

O  velório ocorre no cemitério Jardim das Palmeiras e o sepultamento  será realizado no Cemitério Santana.

Além de Ingrid, o casal Júlio Nasser e Grace Clímaco tem mais dois filhos –  Paula e Gabriel Nasser.

Júlio Nasser tinha bastante orgulho da jovem, que apresentava notas surpreendentes para um estudante de primeiro ano.

“As notas são surpreendentes para o primeiro ano do segundo grau: na maioria dos exames ela obteve 9,9 , 9,7 ou 10”, diz texto do DM.

Em 2016, ao participar de um congresso de engenharia física, enviou para o pai Júlio Nasser, presidente do DM,  o conjunto das palestras do evento.

Nas redes sociais, Júlio Nasser se referia a filha com as hashtags #coisadenerd e #orgulhodopapai em suas redes sociais.

Em um dos vídeos postados na internet, a garota canta “I Do Adore”, da cantora Mindy Gledhill.

A música da cantora e compositora de Eureka diz na voz de Ingrid: “Tudo o que você faz me manda/ Mais alto que a lua com todo o Brilho em seus olhos/ Você risca um fósforo que acende o meu coração em chamas”.

É uma música adolescente delicada que dizia muito sobre a vida da juventude a qual se inseria Ingrid.

A jovem não postou nenhuma indicação nas redes sociais de que sentia qualquer depressão ou sofrimento. A imagem que fica é de uma jovem feliz, que escutava rock independente, que adorava cantar e conversar com muitos amigos.

 

A adolescente com seu violão: cantava com seus amigos e bandas

 

Era uma menina interessada em cultura. Quando vinha ao jornal, costumava ficar numa sala no segundo andar ou mesmo no jardim, sempre próxima do pai, sem dar qualquer trabalho. Estava sempre estudando.

Geralmente trazia o seu violão. Gostava de cinema, tinha, ao que parece, uma banda com os colegas. Estudante do Itego Basileu França, participou da montagem de “Carmina Burana”. Em resumo, era uma garota muito sensível e inteligente. Muito acima da média.

 

A jovem ao fundo, com amigos músicos: família está desolada

 

Ingrid era uma jovem extremamente dedicada: boletim foi publicado pelo pai nas redes sociais, que admirava o esforço da adolescente

 

 

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas