Conecte-se conosco

Brasil

“Não sei se sou terrivelmente evangélico, mas sou fiel” diz Bretas, cotado ao STF

Publicado

em

Juiz responsável pela Operação Lava Jato no Rio fala sobre possibilidade de indicação ao STF e comenta com bom humor a preferência de Jair Bolsonaro por ministro evangélico

Foi em 2 de junho, um sábado ensolarado em Brasília, que o juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, desembarcou na capital federal para uma conversa sigilosa no Palácio do Planalto. A sua espera estava o presidente Jair Bolsonaro, que 48 horas antes havia falado pela primeira vez na possibilidade de indicar um ministro evangélico para o Supremo Tribunal Federal (STF). O magistrado é adepto e praticante da religião evangélica.

Desde a fala presidencial, o nome de Bretas passou a ser tratado, com o do advogado-geral da União André Luiz de Almeida Mendonça, como favorito para uma nomeação na Corte no futuro. Na semana passada, Bolsonaro subiu o tom e disse que, das duas indicações a que terá direito até o fim do mandato, uma será destinada obrigatoriamente a alguém “terrivelmente evangélico”. “Não sei se sou terrivelmente, mas sou fiel”, disse Bretas aos risos, para depois defender abertamente o critério apresentado para o cargo.

A íntegra da entrevista com o juiz está disponível na reportagem de capa da revista ÉPOCA desta semana:

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Revelada lista de beneficiários de empréstimos do BNDES para compra de jatinhos. Confira

Publicado

em

O Antagonista, site de notícias e opiniões, revelou a lista de beneficiários de empréstimos do BNDES para a compra de jatinhos da Embraer engloba banqueiros, empresários, advogados e artistas.Entre 2009 e 2014, o banco liberou R$ 1,9 bilhão para 134 operações de crédito a juros subsidiados, que variaram de 2,5% a 8,7% ao ano.

A área técnica do BNDES calcula em R$ 700 milhões o prejuízo com o programa. destaque para Rubens Menin, da MRV Engenharia, e Flávio Rocha, da Riachuelo.

Menin, que se prepara para lançar a CNN Brasil, é conhecido apoiador do PR. Rocha, por outro lado, defendeu a candidatura de Jair Bolsonaro.

Também está na relação do BNDES o empresário Mario Celso Lopes, ex-sócio dos irmãos Joesley e Wesley Batista, que também se aproveitaram da política adotada pelos governos Lula e Dilma.

MCL, como é conhecido, foi alvo da Operação Greenfield, que investiga o financiamento do BNDES à Eldorado Celulose. Entre 2010 e 2012, ele adquiriu duas aeronaves da Embraer a juros subsidiados.

Outro beneficiário foi o empresário Artur Figueiredo, diretor de fundos da corretora Planner, também investigada na Greenfield.

Aproveitaram o programa do BNDES o advogado Pedro H. Xavier, que defendeu o ex-diretor da Galvão Engenharia Erton Medeiros, e o doleiro Carlos Habib Chater, parceiro de Alberto Youssef e dono do Posto da Torre, marco zero da Lava Jato.

O BNDES financiou ainda os jatinhos de Wilson Quintella, da Estre Ambiental, outro preso na Lava Jato, e de Valdir Piran, da Piran Participações, detido na Operação Ararath, que revelou esquema de mensalinho na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Na longa lista de empréstimos para a compra de aeronaves consta também a Confederal Vigilância, do ex-senador Eunício Oliveira.

Continue Lendo

Brasil

EXTRA | Bolsonaro quer mudança histórica com drástica queda de juros para crédito imobiliário

Publicado

em

Caixa fará mudança histórica no crédito imobiliário, diz Bolsonaro

A intenção é reduzir em até 31,5% os juros dos financiamentos imobiliários

O presidente Jair Bolsonaro informou que anunciará na próxima terça-feira (20) mudanças nas regras de concessão de crédito imobiliário.

Em live nas redes sociais, ele disse que a medida preparada pela Caixa Econômica Federal “mudará a vida dos brasileiros” e deve estimular a geração de emprego no país.

“A Caixa vai anunciar uma coisa que mudará a vida dos brasileiros. A gente vai mudar a história do crédito imobiliário”, disse.

A intenção do Palácio do Planalto é anunciar uma redução de até 31,5% dos juros dos financiamentos imobiliários

Continue Lendo