Conecte-se conosco

Estado

Primeiros meses de Caiado são mais efetivos do que 100 dias da primeira gestão de Marconi

Publicado

em

Com discurso de austeridade, o governador Ronaldo Caiado (DEM), em entrevista coletiva nesta quarta-feira, 10, recordou as ações do Governo de Goiás nos últimos cem dias.

“Hoje não é dia de festa, é dia de compromisso. Chegamos a essa data bem e de cabeça erguida. Pegamos o estado com uma crise financeira e falência dos serviços públicos”, disse Caiado ontem.

Caiado explicou seu drama para quem ouviu suas explicações: “Em 12 meses, pagarei 14 salários e meio, metade de novembro e dezembro, mais 12 meses do ano e o décimo terceiro”.

Ele se refere ao pagamento do salário atrasado dos servidores públicos – o fatídico dezembro.

Em tempo: para efeito de comparação, na primeira gestão de Marconi Perillo (que foi boa, uma das melhores dele, diga-se de passagem), neste mesmo período, ele não cumpriu compromissos de campanha que afetavam o orçamento público.

Um exemplo: a partir de pesquisa nos jornais da época, feita pelo portal, Marconi Perillo lançará em março de 1999 a “Bolsa Universitária”, que entrará em vigor apenas no segundo semestre.

Caiado conseguiu já dar fim à chamada Terceira Classe, aquele grupo de policiais militares que receberia o menor salário do Brasil.  também extinguiu uma taxa de R$ 185 do Detran.

Outra comparação: Marconi, nos primeiros meses de governo, realizou sua primeira viagem ao exterior para a Europa.

Caiado até agora fez viagens para Brasília, 18 segundo o “Diário da Manhã”, na busca de solução para a dívida de R$ 25 bilhões, deixada pelo governo anterior.

Caiado quer pagar, mas sem a impossibilidade de Goiás contrair empréstimo, já que o Estado não tem no momento condições de investimentos ou mesmo arrematar as dívidas deixadas pela gestão anterior.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas